Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal

Programa Ciência para todos no semiárido potiguar. Projeto institucional que representa atualmente um dos principais programas nacionais de interação da universidade e ensino básico, tendo apoio intenso do PPGCA. Esse programa objetivou estimular o interesse pela ciência nos jovens de localidades distantes do sertão do semiárido, auxiliando docentes e discentes do ensino básico a compreender a lógica e a simplicidade do método científico, estimulando nos jovens o desenvolvimento do espírito inquiridor que caracteriza o cientista, e produzindo frutos que nos emocionam e estimulam a dar continuidade a este projeto. As ações desenvolvidas anualmente envolvem capacitação de professores e multiplicadores sobre o método científico; oficinas de elaboração de projetos; acompanhamento das atividades de execução dos projetos; feira de ciências nas escolas; feira de ciências nas diretorias regionais, Feira de Ciências do Semiárido Potiguar e por fim desenvolvimento de trabalhos pelos estudantes nas universidades, com bolsas de iniciação científica júnior e participação em Feiras de Ciências Nacionais e Internacionais. Nesse cenário, docentes e discentes do PPGCA contribuíram auxiliando em atividades laboratórios de projetos de pesquisa, na avaliação dos trabalhos a serem selecionados para as competições científicas e oferta de oficina com os mais variados temas. Como exemplos, o docente Alex Augusto Gonçalves auxiliou no projeto intitulado Utilização de conchas marinhas como alternativa sustentável para o tratamento dentário (transformação da concha em pó) de discentes de Tibau, RN.  Além disso, o docente José Luiz Costa Novaes auxiliou no projeto jovens talentos ligados diretamente a Feira de Ciências. 

Trilha dos Polinizadores UFERSA. A Trilha dos Polinizadores UFERSA, situada no âmbito da Estação Experimental da Universidade Federal Rural do Semi-Árido é um passeio educacional, onde alunas e alunos do ensino básico (ensino fundamental, ensino médio) aprendem sobre a importância das plantas nativas da Caatinga e das interações entre plantas e polinizadores. Em 2018, a Trilha dos Polinizadores foi visitada por seis turmas do ensino básico de escolas do município de Mossoró.

Espaço ASA. O Espaço ASA no campus central da Universidade Federal Rural do Semi-Árido reúne um meliponário científico e um jardim para abelhas sem ferrão e é dedicado tanto para pesquisa como educação ambiental, onde o visitante pode descobrir a importância das abelhas e dos demais polinizadores no ecossistema Caatinga. A área do Espaço ASA abriga um meliponário, um “hotel” para abelhas solitárias (abelhas que não vivem em colônias) e uma área restaurada com plantas importantes para as abelhas do bioma Caatinga. Em 2018, o Espaço ASA recebeu visitas por treze turmas do ensino básico de escolas do município de Mossoró.

Conhecendo os Animais Silvestres. Atividade promovida pelo docente Carlos Ibere Alves Freitas, de forma individualizada, no âmbito do conhecimento dos discentes de ensino básico em animais silvestres, ministrando a palestra Animais Peçonhentos e venenosos/ Particularidades das zoonoses de animais silvestres e ofertando a exposição no Parque Municipal Mauricio de Oliveira da Cidade de Mossoró.

Avaliação da biocompatibilidade de superfícies de titânio tratadas a plasma aplicadas a produção de implantes sob a coordenação do docente Carlos Eduardo Bezerra de Moura. Aprovado junto ao Edital FAPERN/ SEEC Nº 01/2018 – PIBIC Jr, que teve como objetivo central a aprovação de bolsas de iniciação científica júnior para que discentes do ensino básico adquiram conhecimentos técnicos e científicos na universidade ainda no ensino básico. O projeto permitiu a interação de pesquisadores e discentes do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal com discentes e docentes da Escola Estadual Gilberto Rola, localizada no distrito da Maísa, zona rural de Mossoró RN. O projeto oportuniza aos discentes do ensino médio aprendizado, domínio e aplicação do método científico, bem como o desenvolvimento da formação crítica e da criatividade, no confronto direto com os problemas oriundos da pesquisa. 

O método científico como instrumento de aprendizagem.  Também aprovado junto ao Edital FAPERN/ SEEC Nº 01/2018 – PIBIC Jr, sob a coordenação do docente Cristiano Queiroz Albuquerque, esse projeto recrutou cinco alunos de escolas públicas para estudarem aspectos básicos da ecologia de peixes. Visa usar aulas práticas e discussões guiadas para incentivar a descoberta e compreensão do método científico voltado para ecologia aquática, que é a base da minha linha de pesquisa.

Conhecendo os avanços da engenharia de pesca. Atividade promovida pelo docente Gustavo Henrique Gonzaga, junto a Escola Estadual Professor José de Freitas Nobre em Mossoró-RN, como parte das atividades do PET-Engenharia de Pesca. 

 

21 de setembro de 2020. Visualizações: 43. Última modificação: 21/09/2020 13:50:44